Default – 2 Column

Como construir um PC para jogos, parte 3 de 4 – Configuração de alto desempenho.

Uma configuração semelhante a esta seria a que recomendaríamos como compra mais acertada, pois é a que vos permitirá correr qualquer jogo atual com as definições no máximo de qualidade possível a 1080p e a 60 fps, assim como jogar a 1440p com alguns pequenos ajustes, ficando apenas um pouco curta para 4k, embora também o consigam fazer com definições gráficas em low ou normal. Se quiserem jogar a 4k com definições gráficas em high, basta trocar a Gtx 1070 por uma Gtx 1080, mas gastarão mais 300 euros. Outra vantagem que justifica o investimento em componentes mais caros é que esta é uma configuração que, sem dúvida, durará alguns anos. Poderão trocar o processador pela versão 6700 normal, mais barata e com dissipador incluído, pelo que já não teriam de comprar o dissipador indicado abaixo, se o overclocking não vos interessar. Esta configuração, como seria espectável, é também ideal para o uso da realidade virtual, como o Oculus Rift ou o HTC Vive.

Processador: Intel Core i7-6700K – 335 euros

image013

Dissipador: Cooler Master Hyper 212X – 33 euros

image014

Motherboard: Gigabyte Z170 HD3P – 115 euros

image015

Ram: GSkill 16GB Ripjaws V 2x 8GB DDR4 3200MHz – 86 euros

image016

Placa gráfica: Gigabyte GeForce GTX 1070 Founders Edition – 499 euros

image017

Discos rígidos: Samsung 250GB 850 EVO Series M.2 – 105 euros

image018

Seagate 3TB Barracuda 7200.14 RPM 3.5 – ST3000DM001 – 92 euros

image019

Caixa/fonte de alimentação: B-Move Kairos ATX 500W Black – 30 euros

image007

Orçamento total: 1295 euros.

NOTA: As configurações recomendadas são apenas sugestões. Podem e devem investigar um pouco mais sobre cada componente, assim como optar por outras marcas ou componentes, desde que sejam compatíveis com os componentes base. Não incluímos nas configurações os periféricos como teclado, rato e monitor, apenas a torre. Para o cálculo dos preços tivemos em conta os preços mais baixos indicados em www.kantokusta.pt. Poderão experimentar perguntar nos vossos fornecedores habituais, assim como experimentar em sites no estrangeiro, como por exemplo em www.amazon.es, que faz bons preços, quase sempre melhores que os praticados em Portugal, e entregas muito rápidas.

Pedro Moreira é Reviewer no 8.5Bits | twitter @morenho27 | pedromoreira@8dot5bits.com

‘Strikers Edge’ apresentado durante a E3

PlayStation®Talents, programa que tem por objetivo impulsionar o desenvolvimento de videojogos em Portugal e Espanha, esteve presente em Los Angeles, durante a E3, a feira de entretenimento digital mais importante do mundo. A equipa do Fun Punch, responsável pelo desenvolvimento de Strikers Edge, integra este programa e esteve representada no evento.

Strikers Edge voltará a marcar presença em eventos internacionais já na próxima semana em Barcelona, no Gamelab.

Strikers Edge foi o projeto vencedor da 1ª edição dos Prémios PlayStation® em Portugal e será publicado na PS4® ainda este ano. Vê aqui o mais recente trailer do jogo, produzido para a E3:

Como construir um PC para jogos, parte 2 de 4 – Configuração equilibrada.

Nesta segunda configuração optámos por acrescentar um disco ssd para abrigar o sistema operativo, o que tornará o PC muito mais rápido. Quanto ao processador, escolhemos a versão 6600 e não a 6600k por ser mais barato, por incluir dissipador, e por não requerer uma motherboard mais cara para overclocking. Quanto à placa gráfica, poderão (e deverão) optar antes pela nova AMD RX 480, que estará à venda no dia 29 de junho, cujo preço rondará os duzentos e poucos euros, com um desempenho bastante superior a esta Gtx 960, para além de já ser uma placa compatível com realidade virtual, se tiverem ideias de um dia adquirir o Oculus Rift ou o HTC Vive. De resto, com apenas esta modificação, têm aqui um PC VR Ready. Para o resto das aplicações, conseguirão jogar a 1080p, 60 fps, com definições de qualidade entre o normal e o high.

Processador: Intel Core i5 6600 3.3GHZ 6MB LGA1151 – 219 euros

image008

Motherboard: MSI B150M BAZOOKA – 150 euros

image009

Ram: GSkill 16GB Ripjaws V 2x 8GB DDR4 2133MHz – 66 euros

image010

Placa gráfica: MSI GeForce GTX960 Armor 2x Thermal Design OC 2GB GDDR5 – 190 euros

image011

Discos rígidos: Kingston 120GB SSDNow V300 SATA III 2.5 – 42 euros

image012

Seagate 1TB Barracuda 7200rpm 64MB SATA 6.0Gb/s 3.5 – ST1000DM003 – 47 euros

image019

Caixa/fonte de alimentação: B-Move Kairos ATX 500W Black – 30 euros

image007

Orçamento total: 669 euros

NOTA: As configurações recomendadas são apenas sugestões. Podem e devem investigar um pouco mais sobre cada componente, assim como optar por outras marcas ou componentes, desde que sejam compatíveis com os componentes base. Não incluímos nas configurações os periféricos como teclado, rato e monitor, apenas a torre. Para o cálculo dos preços tivemos em conta os preços mais baixos indicados em www.kantokusta.pt. Poderão experimentar perguntar nos vossos fornecedores habituais, assim como experimentar em sites no estrangeiro, como por exemplo em www.amazon.es, que faz bons preços, quase sempre melhores que os praticados em Portugal, e entregas muito rápidas.

Pedro Moreira é Reviewer no 8.5Bits | twitter @morenho27 | pedromoreira@8dot5bits.com

Como construir um PC para jogos, parte 1 de 4 – Configuração económica.

Como construir um PC para jogos, parte 1 de 4 – Configuração económica.

Para esta configuração escolhemos apenas os componentes mais baratos, mas não sem qualidade, e que vos permitirão jogar a 1080p e 60fps, com as definições de qualidade em normal, em praticamente todos os títulos atuais. Se quiserem um PC para tarefas de escritório, navegar na internet e apenas algum jogo mais antigo ou menos exigente, poderão nem comprar a placa gráfica e usar a gráfica incluída com o processador, uma Intel HD 510, o que baixaria o preço total para 228 (!!!) euros. Outra hipótese, que recomendamos vivamente caso queiram gastar um pouco mais, é trocar este processador por um i3 6100, que custa 117 euros, mas já tem quatro núcleos lógicos (2 físicos) graças ao hyperthreading, uma maior velocidade de relógio, e uma gráfica HD530, um pouco melhor que a do Pentium G4400, pelo que teriam um desempenho bastante superior, quer comprem ou não uma gráfica dedicada.

Processador: Intel Pentium G4400. – 60 euros.

image001

Motherboard: GigaByte GA-H110M-S2H – 53 euros.

image003

Ram: Kingston 8GB HyperX Fury 2x 4GB DDR4 2133MHz – 38 euros.

image004

Placa gráfica: MSI GeForce GTX750 TI GAMING OC 2GB GDDR5 – 120 euros.

image005

Disco rígido: Seagate 1TB Barracuda 7200rpm 64MB SATA 6.0Gb/s 3.5 – ST1000DM003 – 47 euros

image006

Caixa/fonte de alimentação: B-Move Kairos ATX 500W Black – 30 euros

image007

Orçamento total: 348 euros

NOTA: As configurações recomendadas são apenas sugestões. Podem e devem investigar um pouco mais sobre cada componente, assim como optar por outras marcas ou componentes, desde que sejam compatíveis com os componentes base. Não incluímos nas configurações os periféricos como teclado, rato e monitor, apenas a torre. Para o cálculo dos preços tivemos em conta os preços mais baixos indicados em www.kantokusta.pt. Poderão experimentar perguntar nos vossos fornecedores habituais, assim como experimentar em sites no estrangeiro, como por exemplo em www.amazon.es, que faz bons preços, quase sempre melhores que os praticados em Portugal, e entregas muito rápidas.

Pedro Moreira é Reviewer no 8.5Bits | twitter @morenho27 | pedromoreira@8dot5bits.com

Cria a tua App com MIT App Inventor

MIT App Inventor é um serviço online gratuito e serve para criar aplicações para o sistema operativo Android, tendo como objetivo principal introduzir a programação e criar aplicações.

Para utilizar esta ferramenta basta apenas criar uma conta de correio eletrónico no Gmail.

MIT App Inventor é muito fácil de usar, mesmo para pessoas iniciantes no mundo das apps apresenta-se como uma excelente ferramenta, pois podes criar a tua aplicação sem ter de escrever uma linha de código.

A interface de App inventor divide-se basicamente em duas janelas, a janela Designer, local onde se inserem todos os elementos gráficos (imagens, botões, caixas de texto) e sensores, como acelerómetro, localização, entre outros do nosso smartphone.

A outra janela, Blocks, será o local onde vamos aplicar a programação aos elementos gráficos, mas a piada desta aplicação como já tinha sido referido é que não precisamos de programar nada, é tudo feito através de um processo Drag and Drop (Arrastar e Largar).

Para finalizar, o serviço disponibiliza um emulador Android onde é possível testar as várias fases da App, sendo também possível descarregar o ficheiro .APK para o computador.

 

Gonçalo Béjinha é Diretor do  8.5Bits | goncalo (arroba) 8dot5bits (ponto) com

Desenvolvimento de videojogos – As texturas

Na gíria dos videojogos as texturas, também conhecidas como materiais são responsáveis por dar um certo realismo a todo o universo digital dos videojogos, através da aplicação de cores, padrões, entre outros detalhes como reflexo e difusão aos objetos criados.

As texturas não passam de imagens que são inseridas nos modelos (carros, pessoas, cidades, natureza), e são sobrepostas umas sobre outras de forma a criar os resultados que conhecemos hoje.

A maioria dos softwares dedicados à criação de cenários facultam um conjunto de cores e texturas (portas, janelas,relva… ) para que se possa pintar os modelos dentro dos projetos.

Vejamos o seguinte exemplo no programa Sketchup, onde se aplica uma cor ao logo 8.5Bits e várias imagens de casas e aplicam às faces dos objetos em forma de edifícios.

Capturar4

 

Scroll to top