Teste a ‘Matterfall’

Housemarque, a equipa finlandesa criadora de videojogos, mantém-se fiel à sua linha de jogos futuristas, tais como Alienation, Nex Machina, Stardust, entre entre outros, criando desta vez um novo shooter “Twin Stick”, chamado Matterfall.

Matterfall é um jogo do género shooter, que explora os cenários como nos velhos tempos dos jogos arcada, em modo plataforma, mas com as mais modernas técnicas de desenvolvimento de videojogos, apresentando cenários, personagens e efeitos visuais em três dimensões repletos de texturas de alta qualidade, iluminação realista e mobilidade única.

Matterfall decorre num planeta distante e num futuro incerto, sendo o principal objetivo do jogo o de sobreviver aos inimigos bélicos, que foram consumidos por uma matéria vermelha, esta que era objeto de estudo de uma investigação, mas perdeu-se o controlo da mesma. O jogador irá controlar uma personagem feminina, Avalon Darrow, a qual tem um fato especial que permite controlar a matéria azul, matéria que é, juntamente com as capacidades da personagem principal, a única solução para repor a paz naquele planeta tecnologicamente evoluído.

Como foi referido, o jogo apresenta inúmeras referências retro, decorrendo em ambiente de plataforma, tipo 2D (por exemplo Super Mario ou Contra), e nós jogadores temos apenas a possibilidade de ir para a esquerda, para a direita, para cima através de saltos ou duplo saltos e para baixo, todos estes movimentos são acompanhados de muita ação, mais precisamente de muita destruição que é extremamente necessária para eliminar os nossos inimigos.

Por outras palavras, este jogo apresenta uma mobilidade única, complexa e bem rica no que diz respeito ao número de opções de personalização e movimentos da personagem, nomeadamente, os golpes brutais, saltos e duplos saltos, locais de gravidade zero e o conjunto de armas que podem ser obtidas quando se salvam os habitantes escondidos algures no nível e aprisionados nos cristais da matéria vermelha.

Se juntarmos a toda esta ação um ambiente sonoro electrónico com batidas aceleradas, temos um jogo electrizante, sendo em muitos momentos uma verdadeira loucura, quase impossível de perceber onde está a nossa personagem, devido às cores vivas das explosões que surgem no instante da exterminação massiva dos inimigos.

Em contrapartida, este jogo, dependendo do ritmo de cada jogador e da exigência que colocas em ti próprio para ficares no topo das classificações, pode ter uma curta duração, tendo à partida apenas três mundos com quatros níveis, cada um e com vários níveis de dificuldade à nossa escolha, de referir que o último nível, à semelhança dos jogos antigos, tem um enorme Boss à nossa espera.

Demonstra que és um artista na coordenação dos botões do teu comando e na combinação de movimentos e de armas adquiridas durante o jogo.

Resta apenas dizer que este jogo está disponível para a Playstation 4 e Playstation 4 Pro na Playstation Store a partir de 16 de agosto.

Pontos Positivos
  • Efeitos visuais
  • Personalização/Mobilidade da personagem
  • Conjunto de opções e funcionalidades
Pontos Negativos
  • Duração total
8.7
Ótimo
Jogabilidade - 8.8
Grafismo - 9
Audio - 8.7
Storytelling / Experiência - 8.1
Voltar a jogar - 9
Ponderação final - 8.4
Gonçalo Béjinha
Escrito Por
Licenciado em Educação e Comunicação Multimédia / Especialista em Engenharia de Segurança Informática, apaixonado por tudo o que é tecnológico e louco por videojogos.

Esta análise foi-te últil?

0 0

Deixa o teu Comentário

Recuperar a Password

Escreve o teu nome de utilizador ou e-mail. Vais receber um link para criares uma nova password na tua caixa de correio electrónico.

Registar

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.