Destaques Videojogos

Teste a ‘Call of Duty: World War II’ + The Resistance: DLC Pack 1

Call of Duty: World War II regressa às suas origens!

O mais recente jogo da saga Call of Duty está de regresso à terra batida, agora com um argumento baseado em factos reais da história mundial, a segunda guerra mundial.

Depois de vários títulos a apostar no futuro, Sledgehammer Games, a produtora dá uma reviravolta e arrisca no passado, mais precisamente, em miados do século passado, durante a segunda guerra mundial, esta que foi a última grande guerra e que vitimou milhões de pessoas.

Sem dúvida que o ambiente Gráfico / Sonoro e a narrativa que envolve Call of Duty: WWII são alguns dos pontos fortes a destacar neste novo título, tornando-se bastante imersivo a todos os níveis, nomeadamente, através da jogabilidade fluída e dos cenários super realistas, com texturas em alta definição, iluminação com diferentes intensidade e formas que nos fazem duvidar se é uma criação digital ou se estamos a reviver em tempo real a segunda guerra mundial, tudo isto é resultado do motor de jogo próprio da Sledgehammer Games.

As cut-scenes são de um nível surpreendente (como mostra o vídeo anterior), fazendo lembrar um documentário do canal História. É nestes momentos que eu digo que os jogos são muito mais que um mero objeto ou vício, são de facto excelentes conteúdos educativos, sem qualquer tipo de censura e que nos permitem conhecer espaços e momentos impossíveis de alcançar.

No que toca ao jogo, Call of Duty: WWII, apresenta os mesmos modos de jogo que os títulos anteriores, ou seja, o modo campanha, o modo online multiplayer e o modo Zombie Nazi, porém cada um destes modos desdobra-se em outros pequenos modos, tal como o modo local, modo cooperativo e os inúmeros modos multiplayer.

No que diz respeito ao Modo campanha, este está dividido em vários níveis ou batalhas, as mais marcantes da história, de referir que a equipa do 8.5Bits aconselha sempre a todos os jogadores menos experientes o modo campanha como adaptação a este género de jogos de FPS, pois é essencial para treinarem e aperfeiçoarem a vossa pontaria, com as mais variadas armas e veículos.
No modo campanha é possível utilizar inúmeras armas e veículos de artilharia pesada, como por exemplo a AA (Anti-Aircraft) Gun, a destruidora de aviões, também temos à nossa disposição um lança-chamas e as granadas da época, tudo pensado ao pormenor ;).
Ainda no modo campanha, podemos contar com uma espécie de easter eggs, chamados de Momentos, estes que estarão escondidos algures no cenário. Também como uma espécie de missões secundárias, durante o modo campanha, surgirão os Atos heróicos, estas missões são curtos momentos que exigem de ti a máxima concentração para que possas salvar os teus companheiros de guerra.
Ainda como ponto de destaque, realça-se a forma como a nossa personagem recupera a energia, fugindo ao método tradicional de se auto reavivar, neste caso temos de encontrar kits de sobrevivência ou como alternativa podemos pedir ao nosso companheiro de equipa, o mesmo acontece com as munições, ou encontramos no cenário ou pedimos a um companheiro que normalmente está por perto.

O modo Campanha é como uma viagem no tempo, viagem que passa pelas batalhas mais importantes da 2ª Guerra Mundial, desde a batalha de Normandia até à batalha das Ardenas, com diferentes cenários de encher o olho de tão brutais e belos, a diferentes situações de combate.

O Modo online Multiplayer costuma ser o grande ponto forte da Call of Duty e costuma também ser o tal modo de jogo que irrita os jogadores de tal forma que até chegam a partir a consola, o monitor ou até mesmo espancar o amigo que está por perto.lol

Este ano, CoD mantém o nível de perfeição no modo online, com vários mapas, várias classes (divisões) e um arsenal mortífero à medida das tuas skills de atirador furtivo, a grande diferença é, em vez de ser classes são divisões, sendo elas: Expedicionário, Infantaria, Aviador, Blindado, Montanha, cada divisão tem um treino específico e cada divisão tem um conjunto de armas…o resto já todos nós sabemos como é, tenta ser o melhor neste mundo cruel, quer jogues em equipa ou sejas um solitário o objetivo é eliminar o inimigo e evitar ser morto.

Por último e não menos importante, Call of Duty apresenta e disponibiliza também o Modo Zombie Nazi, um modo cooperativo que tem vindo a ganhar algum espaço em Call of Duty e cada vez mais apelativo, ou seja, de modo a quebrar a monotonia a produtora, Sledgehammer Games, criou uma história totalmente independente do modo campanha e o mais real possível, porém as referências aos anos anteriores são claras, com as vagas de zombies e o sistema de pontuações.

Como nota negativa salienta-se a obrigatoriedade do jogador ter uma conta PS Plus, um custo adicional além do custo alto do jogo, sem referir os extras que também têm de se comprar.

O aclamado jogo de FPS, chegou a 3 de novembro para as principais plataformas, PS4, Xbox One e PC, não percas!

The Resistance: DLC Pack 1 for Call of Duty®: WWII

Call Of Duty World War II já tem disponível novos conteúdos, mais precisamente The Resistance: DLC 1, desde 30 de janeiro. Atenção que segundo o site oficial, AQUI, este DLC chega primeiro para a Playstation e só depois será lançado para as outras plataformas. Fica aqui o trailer de lançamento.

Novidades a destacar no DLC:

  • Três novos mapas para o modo multiplayer;
    • De referir que dois mapas são completamente novos e o outro é um remake.

  • Novo capítulo para o Modo Zombie;

  • Uma operação para o Modo War;

The Resistance: DLC Pack 1 for Call of Duty®: WWII está disponível por apenas €14,49, para a Playstation 4.

Licenciado em Educação e Comunicação Multimédia / Especialista em Engenharia de Segurança Informática, apaixonado por tudo o que é tecnológico e louco por videojogos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Scroll to top