8.0
Bom
Cinema / TV

Análise a ‘Hotel Mumbai’

Em novembro de 2008, terroristas do grupo Lashker-e-Taiba, realizaram uma série de ataques à importantes pontos de Mumbai, maior cidade e centro econômico da Índia, gerando horror e derramando sangue por onde passavam. 174 foi o número de mortos, mais de 300 o de feridos. Em meio a este cenário de caos, o realizador estreante Anthony Maras ilumina os atos de humanidade presentes de forma singela, ao retratar os eventos ocorridos no luxuoso Taj Mahal Palace & Tower Hotel.  

O filme inicia com os terroristas chegando num pequeno bote, discretamente, em Mumbai e construindo seu percurso de forma orgânica. A todo momento ele escutam uma voz distante, convidativa, que os guia como um pai – ou melhor, um Deus. Eles mantêm o semblante calmo à medida que se aproximam da margem e fundem-se com o restante da cidade. Essa calma logo será quebrada com a introdução paralela das narrativas principais do filme, que, apesar de breves, são eficazes para a construção laços entre o público e as personagens. Este primeiro momento, de estabelecimento do conflito, pode ser tão tenso para o espectador quanto a subida de uma grande montanha-russa. Sabe-se o que está por vir, no entanto não há como escapar.

O contraste de realidades e desigualdade social, ficam evidentes a todo momento. Enquanto o Taj Mahal esbanja riqueza e beleza, o que vemos para fora de suas portas é o completo oposto. No entanto, ao vermos seus lindo pisos de mármore manchados de sangue e cobertos de corpos é que percebemos que o que há de mais valor naquele espaço são as pessoas que o compõe. “O cliente é Deus”, este é o lema motivador dos atos heróicos de Arjun (Dev Patel) e Oberoi (Anupam Kher), funcionários do hotel que farão de tudo para proteger os reféns desta situação com o máximo de decoro possível. O elenco principal ainda conta com Armie Hammer e Nazani Boniadi, que formam um apaixonado casal, Tilda Cobham-Hervey, a babá do filho recém-nascido do mesmo casal e Jason Isaacs, um russo arrogante cuja participação e relevância narrativa não ficam claras.

Se o filme peca com alguns “buracos” no desenvolvimento de suas personagens, compensa no com uma cinematografia primorosa. O flerte com o registo documental trás dinâmica e inquietude para a câmara que, juntamente com a montagem, nos transporta para esse ambiente claustrofóbico com muito suspense e pouco alívio. Mesmo com alguns momentos de exagero da dramaticidade um fator é certo: você não vai conseguir tirar os olhos do “Hotel Mumbai”.

 

 

DATA DE ESTREIA: 23/05/2019

REALIZAÇÃO: Anthony Maras

ARGUMENTO: Anthony Maras, John Collee

ELENCO: Dev Patel, Anupam Kher, Armie Hammer, Nazani Boniadi

GÉNERO: Ação, Drama

PAÍS: Austrália, Singapura EUA

ANO: 2018

DURAÇÃO: 125 minutos

8.0
Bom
Filmmaker profissional, apaixonada pela arte de contar histórias através da imagem e do som.
Scroll to top