“Sulla Mia Pelle” é um filme de Alessio Cremonini, lançado em 2018 e distribuído pela plataforma Netflix. Entretanto, a 12ª Festa do Cinema Italiano nos brindou com a visualização da obra no grande ecrã, como merecido!

A longa-metragem narra o caso criminal verídico de Stefano Cucchi (Alessandro Borghi), italiano, 31 anos, que numa abordagem policial é apreendido por portar 20g de haxixe e 2 de cocaína. Aquilo que era para ser um breve noite na prisão, torna-se um verdadeiro pesadelo para Cucchi que, 7 dias depois, sob custódia, com vários hematomas no corpo e duas vértebras fraturadas, morre, iniciando e finalizando o círculo deste filme.

O drama divide-se praticamente em duas situações paralelas. Por um lado, vemos Cucchi completamente refém do sistema, desde o momento de sua prisão à passagem por diversos oficiais, instituições, enfermeiros e médicos, todos sem verdadeiro interesse pela sua situação. Por outro, testemunhamos uma família que ao tentar visitar o filho, ou ter qualquer tipo de notícia, é sempre confrontada com a frase “não é permitido”.

A decisão de não focar na violência em si, que acontece (ou não) numa sala na qual não entramos ou ouvimos som algum, traz ao filme um olhar desprovido de sensacionalismos diante do ocorrido. É como se o diretor e a co-guionista Lisa Nur Sultan estivessem a nos dizer “aqui estão os fatos, tirem suas próprias conclusões”. Ainda sobre este aspecto, é impossível não se impressionar com a atuação de Borghi; com poucas falas e sem maneirismos, o ator consegue incorporar o papel de forma crua e realista.

Importante também destacar a cinematografia de Matteo Cocco. Uma palheta de cor limitada, sem cores vibrantes, permeia o filme e seus movimentos de câmera, discretos o suficiente para não chamar atenção para si, são os responsáveis por anunciar o destino de Cucchi ao ser guiado para a “sala de fotografia”.

Uma trilha sonora (Mokadelic) com longos acordes de piano e lamentos eletrônicos, se une aos demais elementos deste filme para construir uma narrativa que passeia entre o documentário e a ficção. Para além de abordar a violência policial, “Sulla Mia Pelle”, expõe uma máquina judicial altamente burocrática e desorganizada, incapaz de enxergar o que está diante de si: um homem morrendo perante os olhos do protocolo.

DATA DE ESTREIA: 12/09/2018 na Netflix

REALIZAÇÃO: Alessio Cremonini

ARGUMENTO: Alessio Cremonini, Lisa Nur Sultan

ELENCO:  Alessandro Borghi, Massimiliano Tortora, Milvia Marigliano

GÉNERO: Drama

PAÍS: Itália

ANO: 2018

DURAÇÃO: 100 minutos