Tell Me Who I Am CR: Netflix

O documentário do momento da Netflix – inspirado no bestseller homónimo de 2013 – podia ser um exemplo de uma história sobre o laço inquebrável entre irmãos gémeos, não fossem os contornos macabros que se sucederam ao longo dos 85 minutos.

Por norma, o medo do desconhecido diz respeito ao futuro, mas este documentário relata o contrário. O que fariam se perdessem a memória aos 18 anos? Preferiam que vos contassem tudo o que viveram ou começar uma vida nova? Este é o dilema que Alex Lewis teve de enfrentar. Quando acordou de um acidente não se lembrava de nada e foi o seu irmão gémeo –  Marcus – que o apresentou ao mundo. Alex não tinha memória de rigorosamente nada e teve de aprender novamente o que era uma cozinha ou um banco ou até que tinha uma namorada. Marcus tornou-se a muleta do irmão que não queria ser o estranho do grupo de amigos. Para isso, Marcus fazia um resumo de cada pessoa para que Alex conseguisse agir com alguma normalidade e passasse despercebido. Contou-lhe as férias que tiveram e como passavam os seus dias. Alex acreditava em tudo o que o seu gémeo dizia e passou a ser a sua verdade.

O início envolvente e tocante rapidamente escurece quando alguns comportamentos de Marcus se tornam estranhos, até para Alex. É evidente a barreira entre Marcus e os seus pais – até no momento da morte destes – algo que Alex começa a questionar, mas que o irmão recusa a responder. E se Marcus não estivesse a contar toda a verdade? Com o desenrolar dos acontecimentos, percebemos os dois lados. Marcus quer proteger o irmão e esquecer o passado; Alex luta para saber o que aconteceu a ambos. Não existem heróis ou vilões, ambos carregam o seu fardo.

Agora, com 54 anos, os segredos que atormentaram a vida destes gémeos estão prestes a ser revelados. Marcus está finalmente pronto para contar a verdade a Alex. Observar o depoimento de Marcus é surpreendente e comovente. Um documentário íntimo e emocionante sobre duas pessoas que se amam e expõe a sua vida como um dilema moral.

REVER GERAL
Tell Me Who I Am
Rúben Dias
Sou licenciado em cinema e criador da página Cinema Sem Lei. Participei na segunda edição da Academia RTP e actualmente dou alguns workshops e talks sobre a sétima arte. Tenho preferência por clássicos e gosto de estudar a sua influência no cinema de hoje.