Destaques

Análise à série – Lemony Snicket: Uma série de Desgraças

‘Uma Série de Desgraças’ conta a história de três irmãos, Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny Baudelaire, muito inteligentes e com capacidade para enfrentar qualquer problema. A série, tal como os livros, e a primeira adaptação para ecrã, em 2004, começa com um incêndio, no qual os pais das crianças morrem, e os filhos ficam órfãos, são deixados ao cuidado de Count Olaf (Neil Patrick Harris), que tenta de tudo para ficar com o dinheiro que os pais das crianças deixaram para trás. Eventualmente começam a perceber que Olaf está preocupado com algo mais do que apenas o dinheiro, e tentam sobreviver e escapar, conhecendo assim mais membros da sua família que poderão ou não ficar com eles.
Não sendo o filme, com Jim Carrey a interpretar o Count Olaf, uma sensação, a Netflix traz-nos uma adaptação dos livros de Daniel Handler, mais conhecido pelo seu pseudónimo Lemony Snicket, muito mais avançada e não tão preocupante para os fãs dos livros. O filme tentou encaixar 3 livros em 90 minutos, deixando para trás muita informação, que nos primeiros episódios da série fazem imensa diferença. Para além disso, não sendo má a representação de Jim Carrey, Neil Patrick Harris, como Count Olaf torna a personagem ainda pior, muito engraçada, mas um personagem que quer tudo menos ajudar as crianças, sem cuidado nenhum, nem o medo de se apegar a elas, e ficamos mesmo a perceber como Olaf é realmente, ao contrário de Jim Carrey, que sendo muito cómico, abusava um pouco da sua força.

A mise-en-scène é extremamente bem trabalhada, visualmente, somos levados para estes mundos e sendo tão diferentes, tudo o que se vê na imagem significa alguma coisa para as personagens. Por exemplo, a casa de Olaf é horrível, cheia de pó, suja em tudo o que é canto e escura, representa muito bem a personagem honestamente má, vingativa e sem sentimentos pelo outro.
A caracterização dos personagens, principalmente de Olaf, sendo que é um personagem que se disfarça frequentemente, dão ainda mais força a série, e um ator que muitos tinham medo, incluindo eu, da forma como ia representar uma personagem tão bem contruída, mas resulta, e Neil Patrick Harris faz um excelente trabalho, que acaba por cobrir um pouco os atores mais novos, que interpretam bem as suas personagens, mas de uma forma muito ‘awkward’.

Tal como no filme, existe narração de Lemony Snicket, que diz de todas as formas possíveis para ‘não vermos as próximas imagens’ porque a história dos Baudelaire é má e triste, mas desta vez em vez da silhueta temos um narrador presente (representado por Patrick Warburton), que viaja com as crianças e nos deixa saber o que vai acontecer. A música de genérico, cantada por Neil Patrick Harris chama-se “Look Away” (desvie o olhar), para nos mostrar ainda mais que a história é triste… e pode ser, mas é representada de forma engraçada e bastante misteriosa, principalmente para quem não sabe nada sobre os livros. Para os fãs é um bom alívio.
A primeira temporada da série adapta os primeiros 3 livros de Lemony Snicket. Conhecendo bem o filme, afirmo que a série trás mais profundidade, comédia, e espaços realmente bonitos. A história de cada livro é contada em dois episódios, e tendo a coleção 13 livros, não está confirmado nada, mas pelo menos mais uma segunda temporada devemos ter.

Lemony Snicket: Uma Série de Desgraças estreia a 13 de Janeiro na Netflix.

Francisco Sampaio é Editor de Cinema e Séries do 8.5Bits | franciscosampaio (arroba) 8dot5bits (ponto) com

Há 8 anos a estudar cinema e técnicas audiovisuais, terminou em 2016 a licenciatura em cinema, estando agora a trabalhar como produtor de conteúdo de vídeo, crítico de cinema e gestor de redes sociais em diversas empresas. Amante de cinema e música, gosta de viajar e aprender coisas novas para aumentar os seus conhecimentos em várias áreas.

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Scroll to top