Destaques

TOP 10 Filmes para o Novo Ano

2018, foi sem sombra de dúvida, um dos melhores recentes anos do cinema, e chegando a hora de rebobinar, no fim do ano, os que nos marcaram mais, é também uma excelente altura, pensamos nós, para o habitual top dos imortalizados, e mais vistos filmes do último ano, que passou, mas que não serão esquecidos, de forma alguma, mas o que nós sugerimos, como prenda de Ano Novo, para 2019, é lançar as nossas previsões, dos filmes que se aproximam, e que não pode, de forma alguma, perder.

Fizemos a pensar em si, uma lista dos 10 melhores, ou mais ambicionados filmes, do ano que está quase à porta, e que compilámos para si, provavelmente, os que irão ser mais curiosos, e para organizar melhor a sua mala de férias, guarde espaço para encaixar, ali na área cinzenta da descoberta, tempo e espaço para estes pedacinhos de cultura, que lhe temos para lhe oferecer.

Em primeiro lugar, a estreia mais próxima a caminho, O Cavalheiro com Arma, já para o dia 3 de janeiro, com o lendário Robert Redford, vencedor de um Óscar, de melhor realizador, em 1981, este ator já quase reformado, traz a história ao ecrã de Forrest Tucker, desde a sua audaz fuga da prisão de San Quentin, com 70 anos, a uma série de roubos sem precedentes, confundido autoridades policiais, e encantando o público com sorrisos, com o envolvimento de um cativado detetive, pelo seu ofício e talento, e de uma mulher, que apesar de tudo, o ama, filme que contempla comédia, drama e crime no mesmo bolo, contando ainda com Casey Affleck, outro vencedor de Óscar, e ainda de Sissy Spacek, outra atriz veterana, vencedora de Óscar, igualmente.

Na semana a seguir, Vox Lux, no dia 10, filme protagonizado por Natalie Portman, um filme provocante, que teve honras de antestreia, no LEFFEST, sobre a adolescente Celeste, transformada numa estrela da pop, com ajuda da filha, e de um produtor talentoso, a tornar uma celebridade, depois de uma tragédia nacional, um ídolo americano, divindade secular e global, uma superestrela, no seu regresso à ribalta, superando problemas pessoais, e loucura da fama, lançando o álbum mais recente, com o nome do título do filme, esta película dramática, que conta ainda com o ator Jude Law, é um filme sobre renascimento da fénix, é assombroso e poderoso, de um espetáculo artístico, um filme atual, com um grande par no elenco, é sobretudo, um retrato do novo século.

Dia 24 de janeiro, temos dois filmes para acompanhar, o primeiro sendo, Família Instantânea, uma comédia bem atual, com Mark Wahlberg, e Rose Byrne, como Pete e Ellie, que decidem criar uma família, começando por explorar a adoção e lares de acolhimento, e na possibilidade, adotam um trio de irmãos, numa situação que, leva ambos a aprender novas coisas e truques, transforando os pais e os filhos, numa família de verdade, e todos os problemas envolventes, um filme a não perder, que põem tudo à prova, e o vai fazer sorrir, mas calma, porque essa semana, pode ainda duvidar para decidir, porque chega o novo drama da temporada, o filme americano intitulado, Green Book – Um Guia Para a Vida, dos favoritos aos Óscares, de 2019, com Viggo Mortensen e também, Mahershala Ali, tanto em argumento como em interpretações, é um filme inspirado numa amizade da vida real, uma comédia de drama, passada em 1962, conta a aventura de Tony Lip, contratado para ser motorista do pianista negro Don Shirley, numa digressão pelo sul do país, numa era em que os descendentes de africanos, eram obrigados a alojamento e serviços rascas, por via da segregação implementada, um filme emocionante, como pode ver abaixo, num país em acordar, um filme que o vai deixar esperançoso, e que não perca mesmo, vai fazer furor.

À Porta da Eternidade, também teve honras de LEFFEST, tem o premiado e aclamado Williem Dafoe, como o famoso, mas atormentado, artista Vicent van Gogh, a passar os seus últimos dias em França, na cidade de Arles, onde pinta as suas obras, baseadas na natureza que o rodeia, uma moderna impressionista obra de arte, com o ator numa enorme atuação, como força da natureza, estreia dia 31, último do mês.

Na mesma semana, o regresso do veterano Clint Eastwood, em, Correio de Droga, o regresso da lenda às raízes da interpretação, como um nonagenário agricultor, antigo soldado de guerra, apanhado como mula de droga, a transportar três milhões de dólares em cocaína, para um cartel mexicano, num regresso muito esperado, neste drama que pode bem ser, o seu melhor filme de há muitos anos, bem recomendado, o filme conta ainda com o ator Bradley Cooper, no seu encalço, vá ver, e vá preparado.

Por fim, na semana de 31, chega a odisseia moral e existencialista de Nicole Kidman, com o seu mais recente filme, Destroyer: Ajuste de Contas, com a atriz nomeada, irreconhecível e incrivelmente brilhante, da polícia Erin Bell, infiltrada num gangue californiano, com trágicas consequências à mistura, e o retorno do líder do gangue, e juntos, a saberem lidar com os demónios a enfrentar, e todo o passado, o filme que conta com o ator americano Sebastian Stan, mas que eleva apenas a atriz, completa besta no sentido positivo, que entre feridas e cicatrizes, está no seu grande papel em anos, neste drama de crime da temporada, que nada iguala, num filme de autor, não pode escapar a ti mesmo, belo, desolador e colossal.

Em fevereiro, um drama biográfico, A Favorita, filme passado no início do século XVIII, Inglaterra está em guerra com a França, e uma frágil rainha Anne ocupa o trono, mas é a sua amiga mais próxima, Lady Sarah que governa o país, enquanto cuida da saúde precária da monarca e gere o seu temperamento imprevisível, e quando Abigail chega, o seu charme a conquista e briga sob a sua asa, e Abigail vê uma oportunidade de regressar às suas raízes aristocráticas, filme que mostra como a guerra acaba por consumir grande parte do tempo de Sarah, Abigail entra em subtilmente cena para assumir o papel de dama de companhia da rainha, e nesta amizade dá-lhe assim a hipótese de cumprir as suas ambições, não permitindo que alguém se atravesse no seu caminho, grande filme de época que é sumptuoso e estrondoso, realizador grego Yorgos Lanthimos, com as grandes do cinema moderno, Olivia Colman, Emma Stone, Rachel Weisz, em interpretações dignas de atenção para os prémios, estreia dia 7.

No dia dos namorados, chega a comédia satírica da reentrada, filme que retrata o camaleónico ator, o implacável Christian Bale, como o burocrata Dick Cheney, em, Vice, e como este se tornou o homem mais poderoso do planeta, como vice-presidente, de Bush, filho, interpretado brilhantemente por Sam Rockwell, mudando o país e o mundo, de um forma em que ainda hoje o sentimos, uma biografia onde o ator ganhou para o papel, muitos quilos e maquilhagem, filme de grandes papéis reais, mas de pouco conteúdo, na história nunca contada deste poderoso político e diretor, que ainda conta com Steve Carell, como político, e Amy Adams,  como a mulher do vice, num luxuoso casting cinematográfico.

Por fim, em última sugestão, o francês aclamado Jacques Audiard, traz o seu primeiro filme inglês, com o filme de nome, Os Irmãos Sisters, que pudemos ver no LEFFEST, este último ano, western à antiga, com quatro protagonistas, John C. Reilly, Joaquin Phoenix, Jake Gyllenhaal, e Riz Ahmed, no antigo Oregon, em 1851, os irmãos Eli e Charlie, são contratados para matar um prospetor de ouro, numa dura perseguição pelo oeste, num filme de irmãos de sangue, e de nome também, para rir e entreter, terminando em beleza e grande química, nos cinemas a 21 de fevereiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

23 anos. A licenciar-me em Comunicação Social e Cultural. Um futuro Jornalista de Cinema.
Scroll to top